Advertisement

Main Ad

Recalculando a rota

 


Ainda tenho dificuldades de acreditar que já passamos da metade do ano, que ainda nos encontramos em estado de emergência mundial em saúde e que o velho normal parece um sonho distante em um Brasil em que a vacinação avança a passos lentos.

No final do mês passado, motivada por um texto de revisão semestral escrito por uma amiga, voltei a minha lista de metas e projetos para 2021. Apesar de ter me apegado bastante na construção de metas possíveis, sinto que fui extremamente positiva em relação ao contexto nacional e pessoal, e que isso acabou inviabilizando várias atividades que considerei praticáveis ao pensar o meu ano novo em dezembro de 2020.

Devo confessar que certa tristeza e até mesmo um sentimento de frustação ficaram pairando sobre mim quando percebi que durante o primeiro semestre eu não consegui colocar em prática coisas simples como: deitar-me mais cedo, ter consistência na rotina de exercícios físicos ou mesmo ir mais à praia – essa última se deve as restrições e recomendações das autoridades de saúde, afinal ainda estamos vivenciando uma pandemia. Mas, apesar dessa frustação inicial, também consigo perceber razões para celebrar já que durante esse período eu consegui me inscrever no curso de Astrocartografia que estava querendo há algum tempo, continuei investindo no meu desenvolvimento profissional, segui firme e forte nos meus estudos de francês e mantive o hábito da leitura.

Ainda assim, olhar hoje para a minha lista de metas anuais me fez perceber que em muitas questões eu preciso recalcular a rota e focar no que dá para fazer atualmente tendo em vista o que eu posso e o que eu não posso controlar. Percebendo isso, resolvi adaptar as minhas metas a partir de algumas áreas de foco como saúde, finanças, estudos, vida pessoal e profissional. Partindo delas criei algumas metas simples que pretendo aplicar de maneira prática na minha rotina diária como, por exemplo, dormir e acordar mais cedo, passar menos tempo em redes sociais, beber mais água, ir a academia três vezes por semana.

A ideia é reduzir as cobranças e expectativas, e fluir um pouco mais na vida que tem se apresentado para mim nesse momento desafiador em que nos encontramos há mais de um ano. Espero assim, que ao final do ano, quando eu fizer mais uma vez esse movimento de olhar para o que pretendia realizar, eu consiga traçar paralelos mais próximos entre as metas e a vida em si.

Obrigada por estar aqui!


Imagem: Freepik

Postar um comentário

0 Comentários